• 1

Rumo à civilização - de 1940 até 46

No fim da Segunda Guerra Mundial, a Willys continuou fiel ao seu lema de produção em vigor durante a guerra: "O sol nunca se põe sobre um Jeep Willys", criando o uso civil para seu veículo. É verdade que o design e o nome Jeep não tenham estado de posse da Willys em seu início. Mas foi a Willys quem transformou o veículo de guerra em um veículo de lazer para homens, mulheres e para a família. É possível que os responsáveis pela Willys-Overland tenham traçado o futuro do Jeep nesta decleração, extraída de uma nota interna de 1946: "O Jeep do futuro estará sempre em constante evolução e continuará a evoluir à medida que novas utilizações para ele sejam descobertas. O Jeep é um veículo funcional, em mutação constante. Diferente dos veículos de transporte clássicos, ele não se restringe apenas ao transporte". Na verdade, a evolução do Jeep para o mercado civil tinha começado antes da vitória na Alemanha e no Japão. Em 1944, foram desenvolvidos planos para se utilizar o Jeep na agricultura. Com esse objetivo, a Willys-Overland produziu 22 protótipos do veículo civil, com o nome de CJ-1A ou "Civilian Jeep", a partir do primeiro modelo do exército. Esses protótipos levaram à produção do primeiro Jeep civil, o CJ-2A, lançado em agosto de 1945, ao preço de US$ 1.090. O CJ-2A era similar ao modelo MB militar, acrescido de características de veículos "civis", tais como porta traseira, limpador de pára-brisas elétricos e tampa de gasolina externa. O nome Jeep deveria estar presente na porta traseira, nos vidros e no capô desses modelos. Mas no início da produção, a Willys-Overland ainda estava em disputa judicial sobre a origem do nome comercial Jeep, com a American Bantam Car Co. e com a Minneapolis Moline Power Implement Co., perante a Comissão Federal do Comércio. Desta forma, os modelos de produção CJ-2A sairam das linhas de montagem de Toledo com o nome Willys. Mesmo após obter finalmente o direito de explorar o nome Jeep sobre seus produtos, a Willys-Overland continuou usando a marca Willys no Jeep até os anos 50. Após 1945 o potencial dos veículos Jeep ultrapassou os limites dos MB da guerra. Já em 1946, a Willys introduziu o primeiro modelo 'break' e o primeiro furgão utilitário cosntruído em aço da história. Esses veículos com tração nas duas rodas tinham capacidade de sete lugares e atingiam velocidade final de 105 km/h. Em 1949, quando ganhou tração nas quatro rodas e um motor Willys seis cilindros, o modelo break, todo em aço, tornou-se o precursor da Cherokee moderna. Em 1947, a Willys-Overland continuou sua evolução com as pick-ups Jeep com tração nas duas e nas quatro rodas. Logo depois, em 1948, o fabricante expandiu a dimensão "lazer" da série Jeep introduzindo o Jeepster. Chamado de "carruagem esportiva", o Jeepster era movido pelo famoso motor Willys quatro cilindros. Em 1949, o Jeepster estava disponível com um motor seis cilindros. A Willys-Overland terminou os anos 40 com o lançamento do CJ-3A, em 1949. Uma proposta de desenvolvimento da sua série CJ, que era conhecida no mundo inteiro com o nome de "Jeep Universal". Adeus Willys-Overland: ao anos 50


Galería de Fotos
Para ver la foto más grande haga click sobre ella
Lo invitamos a dejar un comentario sobre esta nota publicada
Nombre y Apellido*
Ciudad de Residencia*
E-mail*
Escribir aquí el comentario*

Copyright © 2007 - 2011 - Powered by Luciaw ADV & GA - www.luciaw-adv.com.ar